Mercado de Renda Fixa

MERCADO DE RENDA FIXA

Refere-se a títulos que pagam, em períodos definidos, certa remuneração, que pode ser determinada tanto no momento da aplicação quanto no momento do resgate (ao final do investimento). 
O modo mais prático de entender o que é um título de renda fixa é imaginar cada título como um empréstimo: cada vez que você compra um título de renda fixa você está basicamente emprestando dinheiro ao emissor do título (que pode ser o seu banco, uma empresa ou o governo) e os juros cobrados nada mais são do que a remuneração que você recebe por emprestar seu dinheiro.

Por exemplo, se você investir R$ 10.000,00 a uma taxa de juros simples de 2% ao mês, o valor que você receberá no final da aplicação será R$ 10.200,00 , ou seja, será a soma do valor investido inicialmente (R$ 10.000,00) mais os juros cobrados (para facilitar a explicação, não incluímos nenhuma despesa e/ou imposto).

- Título Pré-fixado ou Pós-fixado: entendendo a diferença

Título pré-fixado: é aquele cuja remuneração é determinada no momento da aplicação, ou seja, você sabe quanto receberá ao final do investimento. Trazendo isso para nosso cotidiano, sabe quando o gerente do seu banco oferece um CDB pré-fixado de 360 dias, rendendo 18%? Isso significa que você já sabe quanto receberá dentro de um ano: o valor aplicado mais os juros de 18% praticados no período (360 dias).

Título pós-fixado: nessa modalidade só é possível saber a rentabilidade ao final da aplicação. Isso ocorre porque o rendimento é determinado pela variação de certo índice (também conhecido como indexador, são exemplos: CDI, Selic, IPCA, TR, dentre outros) mais os juros adicionais ao indexador, determinados no momento da aplicação. Em outras palavras, o rendimento final será conhecido apenas no vencimento do título, pois não se sabe qual será o comportamento desse indexador.